A Festa Nordestina em Floresta 2017

Manoel Severo e os prefeitos de Floresta, Ricardo Ferraz 
e de Poço Redondo, Junior Chagas

O município de Floresta, a tradicional “Terra dos Tamarindos”, a “Filha do Pajeú”, “Floresta do Navio”; encravado em uma das mais importantes regiões de nosso sertão pernambucano, com história marcante e pujante desde os tempos quando era primitivamente ocupada por aldeia indígena, catequizada pelas primeiras missões dos jesuítas e capuchinhos franceses, passando pelas fazendas Curralinho, Paus Pretos e Fazenda Grande, ainda no século XVIII às margens do Rio Pajeú, e desaguando como o principal berço combatente ao banditismo rural – o Cangaço; através de seus filhos, homens bravos e probos, se une hoje, depois de 152 anos de sua fundação recebia em grande estilo a segunda edição do Cariri Cangaço, desta vez na praça João Novaes, de frente ao seu mais significativo monumento histórico: O Prédio do Batalhão.

 Manoel Severo, Ingrid Rebouças e Manoel Serafim
Manoel Severo, João de Sousa Lima e Manoel Belarmino
 Manoel Severo e o Casal Major Fabrizio Ferraz
 Célia Silva e Rita Pinheiro
Ingrid Rebouças e Juliana Pereira

"Olhem é necessário ressaltar a grande e ousada iniciativa de realizar a abertura do Cariri Cangaço em praça pública; na praça João Novaes, de frente ao emblemático numero "251", o austero prédio da Força Pública, nosso querido Batalhão de Floresta. Devíamos isso a ele e certamente nossa abertura aqui nesta noite tem esse simbologismo. Ontem estivemos aqui para lutar por seu Tombamento; que já ocorreu por parte do governo do estado; agora é lutar por sua urgente restauração" Afirma Manoel Severo, Curador do Cariri Cangaço.

Francine Maria e Cecília do Acordeon

"Muitas vezes nos sentimos cansados ao final de mais um Cariri Cangaço, não pelo enorme peso de nossas responsabilidades, mais pelas limitações físicas impostas pelo tempo corrido e pelos imensos compromissos que precisamos cumprir e corresponder... Entretanto, quando pensamos na espetacular família Cariri Cangaço,no esforço de todos, na dedicação séria e determinada e no oceano de amigos de todos os cantos e lugares e aí quando deitamos nosso olhar nestas pedrinhas preciosas; Francine Maria e Cecília do Acordeon... temos a mais absoluta certeza que estamos no caminho certo... Muito
obrigado Floresta, muito obrigado Nazaré...
Estarão sempre me nossos corações..."
Manoel Severo

 Ricardo Luiz, Ana Gleide, Ingrid Rebouças, Manoel Severo, 
Cristiano Ferraz e Manoel Serafim
A alegria e honra pela presença da matriarca dona Odete...
 Casal Bismarck Oliveira 
 Beto Souza, Manoel Severo, Junior Chagas e Rangel Alves da Costa
 Manoel Severo, Ricardo Ferraz e Junior Chagas
Floresta tem o reconhecimento nacional a partir de sua clássica arquitetura, formada por um espetacular casario, referencia em todo o estado de Pernambuco e no nordeste, notabilizada principalmente pela sua beleza e uniformidade de suas fachadas, patrimônio esse ligado intimamente à sua tradição, 
memória e história.
 Manoel Severo e Cristiano Ferraz
 Ingrid Rebouças e Helena Câncio 
 Valéria e Rodrigo Honorato
 Ivanildo Silveira, Nivaldo e Fatima Pereira
 Emmanuel Arruda, João Andrade, Jorge Remigio, Camilo Lemos, Jair Tavares, Artur Holanda, Wescley Rodrigues e Junior Almeida
Marcos de Carmelita, Vereador Tales e Manoel Severo

"O Cariri Cangaço Floresta 2017 está sendo um sucesso! Agradecemos o apoio de todos aqueles que marcaram presença e contribuíram para a realização desse evento, que que cresce e toma maiores proporções a cada dia, em especial ao nosso "grão-mestre" Manoel Severo, ao conselheiro Manoel Serafim, ao presidente do GFEC - Grupo Florestano de Estudos do Cangaço, Marcos de Carmelita e que junto com Cristiano Ferraz, escreveram "As Cruzes do Cangaço", obra tão importante para a história local quanto ao estudo do tema pertinente, assim como a todos os demais membros da comissão organizadora". Ressalta o pesquisador e colecionador florestano, Denis Carvalho.

 Manoel Severo e Wescley Rodrigues
 Jorge Remígio e Manoel Severo 
 Demétrius, Manoel Severo e Rosalia Freire
Manoel Severo, Silvania Nascimento e Pedrinho Vilarim

"Quando digo que o Cariri Cangaço é mais do que um evento, é pura emoção, tento traduzir um pouco do sentimento que ele nos proporciona, em especial, pelas amizades que construímos e passamos a cuidar" revela Ana Gleide Souza Leal, da Comissão Organizadora local. Para o Conselheiro Geraldo Ferraz, "mais um grande evento do Cariri Cangaço, a equipe da comissão organizadora está de parabéns. Para mim e, em especial, para o bravo e lendário militar florestano, Theophanes Ferraz Torres, foi o reconhecimento do trabalho, sem tréguas, de um filho que deu o melhor de si para fazer valer a paz social no Sertão. Até o próximo encontro."

 Beto Souza
 Junior Almeida, Luiz Antonio, Antonio Edson e Ivanildo Silveira
Yasmim Almeida e Ingrid Rebouças
Manoel Severo, Junior Almeida, Nivaldo Pereira, Leonardo Gominho e Ivanildo Silveira
 Néliton Silva, Francimary Oliveira, Márcia Filardi, Luiz Ruben, Ângela, 
Louro e Joseane Teles
 Vanessa Ferraz, Célia Maria, Yasmim Almeida, Quirino Silva e Cristiano Ferraz
 Lili Conceição, Antonio Edson, Junior Almeida, Fred Santos, Betinho Numeriano, 
Ivanildo Silveira e Betinho Numeriano
João Andrade, Jorge Remígio, Marcos Ferraz, Giovane Gomes e Junior Almeida

Para o pesquisador cearense radicado em João Pessoa, Jair Tavares:"Não houve falha nenhuma. Foi tudo perfeito. Nós todos da família Cariri Cangaço estamos felizes pois estaremos vivendo três dias de intensa atividade cultural junto a um povo de elite: os florestano e os nazarenos." Já o Conselheiro alagoano de Água Branca, escritor Edvaldo Feitosa, " O Cariri Cangaço é a nossa identidade cultural. Vai "in loco" mesmo , olho no olho." 

A noite de abertura em praça pública reuniu a família florestana e nazarena, além de pesquisadores de todos os recantos do país em mais uma demonstração da força da integração promovida pelo Cariri Cangaço em suas edições. "Temos pesquisadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santos, Minas Gerais, Distrito Federal, e praticamente de todos os estados do nordeste, realmente mostrando o tamanho e a força da história de nosso sertão nessa festa verdadeiramente inesquecível aqui em Floresta." afirma a Conselheira Cariri Cangaço, Juliana Pereira.

 Ingrid Rebouças, Manoel Severo, Ivanildo Silveira e Yasmim Almeida
 Ana Gleide, Betinho Numeriano, Luiz Antonio, Manoel Severo, Antonio Edson e Ivanildo Silveira
 Juliana Pereira
 Cristiano Ferraz, Célia Maria, Vanessa Ferraz, Quirino Silva e Luiz Antonio
Família Ferraz...
 Casal Pedro Vilarim , Ricardo Ferraz, prefeito Junior Chagas, Manoel Severo e Ingrid Rebouças
 Feira de Artesanato e Comidas e Bebidas Típicas

Os principais Grupos de Estudos do Cangaço se fizeram presentes: O anfitrião GFEC - Grupo Florestano de Estudos do Cangaço, a SBEC - Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, o GECC e o GPEC; do Ceará e Paraíba; respectivamente, como também os Grupos de Estudos do Cangaço das Redes Sociais, mostrando o empenho e esforço de todos na direção da perpetuação da memoria da temática tão discutida que é o Cangaço, principalmente em Floresta e Nazaré, cenários e berço primordial para o estudo e pesquisa do cangaço.

 Cristiano Ferraz, Nivaldo Pereira e Ivanildo Silveira
Demetrius, Marcos de Carmelita e Rosalia Freire
 Manoela, Manoel Serafim e Manoel Severo 
  Geraldo Ferraz, Leonardo Gominho, Marcos de Carmelita e Manoel Severo  
 Professor Pereira, Néliton Silva, Francimary Oliveira e  Márcia Filardi 
 Família Florestana na abertura do Cariri Cangaço 2017
Vanessa Ferraz, Lili Conceição e Cristiano Ferraz

Fotos: Ingrid Rebouças, Louro Teles, Junior Almeida, Evanilson Sousa, Cristiano Ferraz

Cariri Cangaço Floresta-Centenário de Nazaré
Praça do Batalhão, 12 de Outubro de 2017
Floresta, Pernambuco