Joquinha, Piloto e a Festa do Cariri Cangaço Exu 2017

Joquinha Gonzaga ao lado de Piloto e Tacyo Carvalho na festa do Cariri Cangaço Exu

A tarde do terceiro dia de Cariri Cangaço Exu começou com o mais autentico forró pé serra e baião, genuinamente da lavra do Rei do Baião. João Januário Maciel ou simplesmente Joquinha Gonzaga, e seu irmão, Fausto Luiz Maciel ou simplesmente Piloto, sobrinhos, herdeiros musicais e companheiros de palco do grande Luiz Gonzaga, subiram ao palco do Parque Aza Branca para ao lado do cantor e músico Tacyo Carvalho, proporcionarem um espetacular show a todos os presentes, interpretando sucessos próprios e do Rei do Baião. 

Joquinha que nasceu no dia da mentira; 01 de abril de 1952; acabou se tornando uma grande verdade; neto de peixe, peixinho é !!! Nasceu  no Rio de Janeiro e é filho de dona Raimunda Januário; Dona Muniz, segunda irmã de Luiz Gonzaga, herdou do avô Januário e do tio Luiz Gonzaga o talento e amor para a música e a sanfona. Atualmente casado com dona Nice, mora em Exu ao lado dos filhos; sarinha de 17 anos e Luiz Januário de 11. 

 Joquinha Gonzaga com a filha e guardiã: Sara Gonzaga
 Piloto e Juliana Pereira 
Sara Gonzaga

Piloto, ou seja, Fausto Luiz Maciel, também filho de dona Muniz; irmã de Luiz Gonzaga; nasceu em Crato,  Ceará e no ano de 1975 passou a acompanhar o tio famoso, tanto fazendo parte de seu grupo, tocando zabumba como sendo seu motorista de confiança, estando ao lado do rei do Baião até seu falecimento em 1989.

No final da década de 1940, o “Rei do Baião” Luiz Gonzaga formou o primeiro núcleo Nordestino no Sul do país trazendo sua família composta pelo seu pai Januário, sua mãe Santana, suas irmãs Muniz, Geni, Socorro e Chiquinha Gonzaga e seus irmãos Aluízio, Zé Gonzaga e Severino Gonzaga. Se instalaram em um Sítio em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias-RJ, mais conhecido como Sítio dos Gonzagas, onde eram realizadas grandes festas como casamentos, batizados, aniversários, novenas, etc., sempre com muitos convidados, músicas, comidas típicas nordestinas e a presença de grandes artistas famosos como Maria Inês, Abdias, Trio Nordestino, Dominguinhos entre outros. Foi neste meio que nasceu e cresceu Joquinha Gonzaga, nome artístico dado por seu tio Gonzagão, que o presenteou com uma sanfona de oito baixos (pé de Bode) quando ele tinha apenas 12 anos.

 Sara, dona Nice e Joquinha Gonzaga
Manoel Severo, Piloto e Tacyo Carvalho
 Joquinha Gonzaga e a festa da Família Cariri Cangaço

Continuando a historia de Joquinha: "Após dois anos, reconhecendo o talento do seu sobrinho, Gonzagão trocou os oito baixos por um Acordeon. Joquinha começou sua escola tocando em festas e forrós no Rio de Janeiro e, posteriormente, viajando por todo o Nordeste acompanhando o Rei do Baião como músico (sanfoneiro). Sua maior alegria foi receber o seu primeiro Diploma, quando o Rei declarou em público, registrando oficialmente, que Joquinha seria o seguidor cultural da Família Gonzaga...

 Joquinha Gonzaga ao lado de Quirino Silva e Célia Maria
 O Xaxado e o Baião na Festa do Cariri Cangaço Exu

Depois da apresentação de Joquinha Gonzaga, Piloto e Tacyo Carvalho, o Conselheiro Cariri Cangaço Kydelmir Dantas subiu ao palco para ao lado do secretário de cultura de Exu, Rodrigo Honorato, passar às mãos de Joquinha "um presente que tenho certeza que você não tem..." E com muita emoção entregou ao herdeiro musical de Gonzagão um exemplar de seu primeiro LP. 

Joquinha reagiu com os olhos brilhando de emoção e fez uma confissão: "Fizemos várias fotos para montar essa capa, muitas fotos mesmo, e fomos escolher, quando eu vi o cara colocou na capa a única foto que eu não gostei, caramba, como é que pode ? " encerrou um emocionado Joquinha Gonzaga.

 Secretario Rodrigo Honorato, Kydelmir Dantas e a homenagem a Joquinha Gonzaga
 O primeiro LP do artista
 "O cara colocou na capa a única foto que eu não gostei, caramba !!!"
Kydelmir Dantas e a homenagem a Joquinha Gonzaga

O Ponto alto da participação dos sobrinhos de Gonzagão ainda estava por vir. Tendo como moderadora e provocadora a Conselheira Cariri Cangaço, Juliana Pereira, uma apaixonada pesquisadora da vida e da obra de Luiz Gonzaga, tivemos Joquinha Gonzaga e Piloto como protagonistas de um dos momentos mais ricos de todo o evento.

A proposta da organização do evento foi proporcionar um olhar diferenciado sobre Luiz Gonzaga, não sobre o mito, o musico, o compositor e interprete famoso, não sobre o Rei do Baião, mas sobre o homem, seu cotidiano, sua face no dia a dia, ou seja, queríamos conhecer mais de perto "tio Gonzaga".

Por mais de uma hora Joquinha e Piloto, sob o olhar atento de pesquisadores de todo o Brasil contaram as muitas experiencias ao lado do tio famoso, as intuições, as manias, os rompantes, enfim, a face muitas vezes desconhecida desde que se configura como o maior embaixador da cultura nordestina de todos os tempos, transformando sem dúvidas o momento como um dos mais esperados do Cariri Cangaço Exu 2017.

Juliana Pereira, Joquinha Gonzaga e Piloto: Um dos momentos mais marcantes em Exu sobre a Vida do "Tio Gonzaga"
Manoel Severo e Juliana Pereira entregam a Joquinha e Piloto o Título de
 "Amigo do Cariri Cangaço"

"O Cariri Cangaço Exu conseguiu algo extraordinário, temos aqui verdadeiros craques no que diz respeito a obra e legado de Luiz Gonzaga como: Wilson Seraine, Reginaldo Silva, Paulo Vanderley, José Nobre, Kydelmir Dantas, Rafael Lima, Marcelo Leal, enfim, mas trazer os sobrinhos de seu Luiz, Joquinha e Piloto, para nos falar de seu tio, foi simplesmente fenomenal" reforça o Conselheiro Cariri Cangaço, presidente do GPEC, Narciso Dias. 

Ao final do momento com a família Gonzaga, o curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo ao lado da pesquisadora Juliana Pereira, passaram às mãos dos irmãos, Joquinha e Piloto, seus Diplomas de "Amigo do Cariri Cangaço" num reconhecimento a tudo que representam para a cultura do sertão.

Cariri Cangaço Exu
Joquinha Gonzaga, Piloto em "Tio Gonzaga"
Parque Aza Branca, Exu-Pernambuco
22 de Julho de 2017

Cariri Cangaço em Natal !

Nivaldo Pereira, Ivanildo Silveira, Manoel Severo, Ingrid Rebouças, Theomara Ottoni, 
Camilo Lemos e Mucio Procópio

Mais uma vez pesquisadores da temática cangaço estiveram reunidos. Desta vez o curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo ao lado de Ingrid Rebouças promoveram um jantar em Natal, capital potiguar, para nivelar as principais linhas da agenda Cariri Cangaço para este segundo semestre e as novidades para o ano de 2018.

"Estamos sempre conversando com nossos confrades de todo o Brasil, esse contato constante nos permite nivelar as ideias e colocar o bonde no trilho quando é necessário. Aqui em Natal como em Fortaleza no começo da semana, fizemos uma analise de nosso evento em Exu e discutimos as linhas principais de nossos próximos eventos: Delmiro Gouveia, Piranhas e Água Branca em Setembro e Floresta em Outubro" revela Manoel Severo.

 Ivanildo Silveira e Mucio Procópio
Nivaldo Pereira e Ivanildo Silveira

No encontro da noite estiveram presentes os Conselheiros Cariri Cangaço, Ivanildo Silveira e Múcio Procópio, além de Theomara Ottoni, Camilo Lemos e Nivaldo Pereira. "Exu foi simplesmente sensacional e sem dúvidas estaremos comprometidos em realizar outro grande momento no próximo Cariri Cangaço que tem o nome de Trilogia por reunir três espetaculares cenários: Piranhas, Água Branca e Delmiro Gouveia" , lembra o Conselheiro Mucio Procópio.

Camilo Lemos comenta: "Participar do Cariri Cangaço é um grande privilégio, na verdade um encontro entre os apaixonados pela cultura de nosso nordeste, a cada edição um novo e emocionante aprendizado, e como já nos acostumamos a ouvir, quem vai a um Cariri Cangaço acaba não perdendo mais nenhum, assim, que venha o Cariri Cangaço Trilogia".

Theomara Ottoni, Camilo Lemos, Manoel Severo, Ingrid Rebouças, Nivaldo Pereira, 
Ivanildo Silveira e Mucio Procópio

Para o Conselheiro Cariri Cangaço Ivanildo Silveira, "nunca se reuniu tantos pesquisadores como no evento de Exu, era cangaço, era Luiz Gonzaga, era Barbara de Alencar, era Raimundo Jacó e por fim a Missa do Vaqueiro, enfim, uma verdadeira aula de historia nordestina, valeu demais o evento de Exu" e completa:"Temos mais uma grande novidade para 2018 ou 2019, outro ousado projeto; teremos nosso Cariri Cangaço chegando ao Rio Grande do Norte e chegando pela capital, estaremos iniciando o planejamento e os contatos para esse fim, nosso companheiro Honório de Medeiros, também Conselheiro do Cariri Cangaço; que se encontra no exterior; será nosso timoneiro no projeto do Cariri Cangaço Natal." 

Cariri Cangaço em Natal
Restaurante Santa Maria, Natal-RN
12 de agosto de 2017

Fortaleza Reúne Pesquisadores do Cangaço em Semana Cheia

Manoel Severo, Ingrid Rebouças, Nirez, João de Sousa Lima e Aderbal Nogueira

A semana que se encerra foi cheia de muitos encontros promovidos pelos grupos de estudos de cangaço em Fortaleza estimulada pela visita do pesquisador João de Sousa Lima. A terça próxima passada, dia 08 de agosto, o GECC - Grupo de Estudos do Cangaço do Ceará, reuniu seus integrantes para participar de mais uma de nossas reuniões mensais, desta vez a presença e a palestra do pesquisador e escritor de Paulo Afonso, Conselheiro Cariri Cangaço, João de Sousa Lima, "As Mulheres e o Cangaço" reuniu em torno do escritor um grande numero de admiradores da temática tornando uma das melhores reuniões do ano.

Reunião de Agosto do GECC 
 Joao de Sousa Lima, Angelo Osmiro e Vladimir Carvalho
 Tomaz Cisne, João de Sousa Lima, Marcus Fernandes e Vladimir Carvalho
 Ian Fermon, João de Sousa Lima e Afrânio Gomes
"As mulheres e o cangaço"  no GECC com João de Sousa Lima

Na quarta-feira , o escritor João de Sousa Lima foi recepcionado por Manoel Severo, Ingrid Rebouças, Aderbal Nogueira e Maristela Mafuz em um jantar em Fortaleza, além da gastronomia alencarina, no cardápio, o resumo do Cariri Cangaço Exu e as expectativas da agenda Cariri Cangaço para os próximos meses: Setembro em Delmiro, Água Branca e Piranhas e Outubro em Floresta.

João de Sousa Lima um dos maiores contadores de historias do Cariri Cangaço ainda trouxe vários "causos e mais causos" da vasta literatura cangaceira com especial capítulo para as extraordinárias histórias de Neli Conceição, "Lili", filha dos cangaceiros Moreno e Durvinha.

 Fortaleza recebe João de Sousa Lima
Ingrid Rebouças, Manoel Severo, João de Sousa Lima, Aderbal e Maristela 

Na quinta-feira, novamente o grupo acompanhou o escritor João de Sousa Lima a residência e ao Arquivo Nirez; um dos mais completos acervos fonográficos do Brasil. João de Sousa Lima, Aderbal Nogueira, Manoel Severo e Ingrid Rebouças, foram recepcionados por um entusiasmado e atencioso Nirez, numa noite especialmente valiosa.

Impossível pensar na memória de Fortaleza, capital cearense, sem citar o nome de seu mais fiel e significativo guardião:Miguel Ângelo de Azevedo, ou como todos conhecem: Nirez. Sua paixão por colecionar a memória de seu lugar vem desde os idos de 1950, são mais de meio século de trabalho árduo, porém prazeroso, para hoje se destacar como um verdadeiro Museu de nossa cidade, o Arquivo Nirez.

 João de Sousa Lima e Nirez
 Cariri Cangaço visita Nirez
 Ingrid Rebouças e a preciosidade do Arquivo Nirez
 De Nirez para Nirez
 Nirez e Ingrid Rebouças

O Arquivo Nirez tem sua sede na própria residencia do memorialista em Fortaleza. Aqui décadas de historia se acotovelam por entre todos os cantos do local; temos uma das mais importantes discotecas especializadas sobre MPB do Brasil, discos de 78 rpm, literatura preciosa sobre a historia da música; autores, interpretes, grupos; e o maior e mais importante acervo fotográfico da cidade de Fortaleza, além de rótulos e cartazes, caixas de fósforo e publicidades dos tempos do "ronca", um acervo espetacular de mais de 140 mil peças.

 Cariri Cangaço no Arquivo Nirez
 Ingrid Rebouças e Aderbal Nogueira
 
 Nirez e Ingrid Rebouças

Por fim o grupo do Cariri Cangaço formado por Aderbal Nogueira, João de Sousa Lima, Manoel Severo e Ingrid Rebouças iriam se deter na espetacular "coleção" da revista carioca A Noite Ilustrada, do Arquivo Nirez e as fotografias originais de Ademar Albuquerque, flagrantes de Benjamim Abraão.

Aderbal Nogueira e Manoel Severo
Ingrid Rebouças
Manoel Severo e João de Sousa Lima 
 A Noite Ilustrada e o Cangaço no Arquivo Nirez

Cariri Cangaço - GECC
Reunião do GECC e Arquivo Nirez
08, 09 e 10 de agosto de 2017

Exu: Homenagens e Muito Xaxado...

Rodrigo Honorato, Junior Parente, Zé Tavares, Camilo Lemos e Manoel Severo

Pontos altos dentro da programação Cariri Cangaço Exu foram o conjunto de homenagens prestadas pelo Conselho Consultivo Alcino Alves Costa do Cariri Cangaço. Uma das grandes homenagens dentro do evento foi sem dúvidas a entrega do Diploma de "Equipamento Imprescindível para a Perpetuação da Memória do Sertão" ao Museu do Gonzagão, equipamento localizado dentro do Parque Aza Branca e que possui o mais completo acervo de documentos e objetos pertencentes ao Rei do Baião.

O Diploma foi entregue ao presidente da ONG Aza Branca, Dr. Junior Parente por dois destacados pesquisadores do Cariri Cangaço; de Pombal na Paraíba, José Tavares Araujo Neto e de Natal, o artista plastico e músico, Camilo Lemos, contando ainda com as presenças do Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo e do secretário de cultura de Exu, Rodrigo Honorato, num reconhecimento ao papel preponderante tanto do Museu do Gonzagão como da ONG Aza Branca na defesa de memória do maior embaixador do sertão de todos os tempos, Luiz Gonzaga do Nascimento.

 Grupo de Xaxado da APAE de Serra Talhada

Logo após, a emoção tomou conta do Parque Aza Branca e de todos os convidados do Cariri Cangaço Exu, a partir de espetacular apresentação do Grupo de Xaxado da APAE de Serra Talhada. Com uma performance extraordinária e um talento cheio de nordestinidade, os alunos da APAE de Serra Talhada mostraram a todos a maravilha da arte do xaxado do sertão, numa autentica festa da alma nordestina.

"Receber a apresentação destes maravilhosos artistas do Grupo de Xaxado da APAE de Serra Talhada, a convite de nosso estimado amigo Sérgio Brayner, foi uma grande honra e emoção. O compromisso com a arte e a memória do sertão, a alegria contagiante e o talento desses jovens encheu nosso coração de esperança" revela Manoel Severo. Ainda dentro da programação da APAE de Serra Talhada, o curador do Cariri Cangaço recebeu das mãos de Sérgio Brayner e da responsável pelo grupo de Xaxado, senhora Zilvaneide, uma lembrança do artesanato local, tendo como personagem principal, Luiz Gonzaga.

 Sérgio Brayner e Zilvaneide entregam presente a Manoel Severo
Grupo de Xaxado da APAE de Serra Talhada

Outro momento inesperado e emocionante foi a apresentação dos quatro talentosos "pequenos" que abrilhantaram a edição Cariri Cangaço Exu 2017. Cecília do Acordeon, Pedro Mota Popoff, Yasmim Almeida e Pedro Lucas Feitosa. Momento que consolidou a verdadeira essência da paixão pela tradição e memória do nordeste, paixão que não tem idade. Para o Conselheiro Cariri Cangaço, pesquisador e escritor de Paulo Afonso, João de Sousa Lima comenta: "A presença desses verdadeiros talentos mirins em nosso Cariri Cangaço Exu mostra o tamanho da força do nordeste, o Pedro Popoff, as lindas Cecília do Acordeon e Yasmim e o Pedrinho do Museu, foram atrações mais que fantásticas, valew e muito".

Em princípio Manoel Severo convidou ao pequeno Pedro Lucas Feitosa, mantenedor do Museu de Luiz Gonzaga no distrito de Dom Quintino em Crato no Ceará, que contou a sua história ao lado dos "pais/avós"; seu Antonio e dona Salete; que pela primeira vez participavam de um grande evento como o Cariri Cangaço.

 Cecília do Acordeon, Pedro Popoff, Manoel Severo, Pedro Lucas e Yasmim Almeida 
No lado direito da foto, seu Antonio e dona Salete
 Pedro Lucas Feitosa o "Menino do Museu do Gonzaga de Crato"

Pedro Lucas revelou sua paixão pelo Rei do Baião ainda aos cinco anos de idade e aos 9 depois de uma visita a Exu com o avô, resolveu montar seu próprio museu na casa de taipa da bisavó em Crato, lá encontramos cerca de 250 peças devidamente dispostas em todos os locais com destaque para os discos, fotos, artefatos de toda natureza que possuem ligação com o sertão e com o Rei do Baião. O avô, Seu Antonio, explica:"Quando as pessoas souberam do museu ai começaram a fazer doação e depois muitos pesquisadores de Luiz Gonzaga começaram a trazer presentes para o Museu do Pedro".

Do "Pedro do Museu" para o "Pedro do Baião e do Cordel". Logo após a apresentação de Pedro Lucas foi a vez do paulista de Bauru, Pedro Mota Popoff que também foi apresentado aos convidados do Cariri Cangaço Exu 2017. Pedrinho Popoff veio ao Cariri Cangaço Exu ao lado da mãe, dona Carla Mota, incentivadora e fã incondicional do filho talentoso, não sem antes receberem homenagens do poeta  e pesquisador Francisco de Assis, da Paraíba e do cordelista Ernane Tavares de Crato.

 Cordelista Ernane Tavares de Crato...
Francisco de Assis e Manoel Severo
 Pedro Mota Popoff emocionou a todos com seu talento e profundo amor pelas 
coisas do sertão.
Para encerrar a participação do "Quarteto de Ouro" mirim no Cariri Cangaço Exu 2017, novamente sobem ao palco a pimentinha do forró, Cecília do Acordeon em dueto com Yasmim Almeida e participação também especial de Pedro Popoff, 
dai: Tome xaxado e baião... 
Secretário Rodrigo Honorato apresenta o Quarteto de Ouro do Cariri Cangaço Exu...
Cecília do Acordeon, Yasmim Almeida e Pedro Popoff

Encerrando a extensa programação da manhã de sábado do Cariri Cangaço Exu 2017, Manoel Severo haveria de fazer um dos justos registros do evento ao ressaltar o compromisso, a retidão e o trabalho do secretário de cultura de Exu, Rodrigo Honorato, a frente de uma briosa e talentosa equipe de profissionais e colaboradores.

"Quando chegamos aos locais de nossa programação, muitas vezes não lembramos que uma equipe de profissionais já esteve aqui antes para nos proporcionar tudo isso: Montar palco, cadeiras, mesas, som, cuidar para que tudo possa correr bem. Ontem as duas da manha, após um dia corrido de atividades, este senhor aqui a meu lado, que também é o secretário de cultura de Exu, grande amigo irmão Rodrigo Honorato; estava aqui com sua equipe no Parque Aza Branca arrumando e providenciando tudo para essa grande programação pudesse acontecer. Muito obrigado Rodrigo por nos dá esse grande exemplo de trabalho e compromisso, Exu está de parabéns pela bela equipe que tem como grande timoneiro o prefeito Raimundinho Saraiva" completa o curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo.

 Manoel Severo e o reconhecimento ao secretário de cultura de Exu, Rodrigo Honorato
Secretário de cultura de exu, Rodrigo Honorato

Cariri Cangaço Exu
22 de Julho de 2017
Parque Aza Branca, Exu-Pernambuco