Niemeyer e os Cavaleiros da Cultura

A Associação Cavaleiros da Cultura , foi criada em 2008, efetivando a realização de um sonho: cavalgar levando cultura e incentivando a leitura pelos quatro cantos do país. A história teve início com um grupo de amigos, que, durante cavalgadas recreativas, procurava um sentido especial para suas jornadas. Ainda em julho de 2007, 16 cavaleiros participaram da “Cavalgada do Centenário de Oscar Niemeyer”, idealizada por seu neto Carlos Oscar Niemeyer, quando partiram de Goianá em Minas para a homenagem ao maior arquiteto brasileiro a partir da distribuição de 12 mil livros em 25 bibliotecas e escolas públicas de cidades do interior de Minas e São Paulo. Ali foram percorridos 813 quilômetros até a cidade de Barretos em São Paulo por 19 dias de atividades intensas, nascia ali o embrião dos Cavaleiros da Cultura.
 
 
Carlos Oscar Niemeyer à frente das Cavalgadas Culturais pelo Brasil
Devido ao expressivo sucesso da cavalgada, seus integrantes decidiram levar o projeto adiante. Em setembro de 2008, oficializaram a criação da Associação dos Cavaleiros da Cultura e elaboraram um estatuto próprio. O objetivo principal do grupo é desenvolver ações de cunho cultural e educacional, em que sejam valorizados os costumes e a cultura brasileira. Dentre as propostas, estão o apoio a pesquisas e estudos com esse caráter, além da prestação de serviços de utilidade pública, aprimoramento profissional e organização de viagens que privilegiem a cavalgada e o tropeirismo.
Os acervos distribuídos pelos Cavaleiros da Cultura são resultado de um grande trabalho de sua diretoria e componentes, como também de doações de editoras, escritores e doadores particulares. Um de seus mais marcantes eventos foi a Cavalgada Cultural Brasília ainda em 2009 com a distribuição de 57 mil livros através de percurso de 650 km entre Niterói e Belo Horizonte, a 25 municípios dos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, beneficiando 32 mil pessoas.
Carlos Oscar e seu avô, Oscar Niemeyer, padrinho dos Cavaleiros da Cultura
O compromisso da Associação Cavaleiros da Cultura de difundir a leitura pelo país aumentou com o recebimento da logomarca criada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. O desenho foi feito a pedido de seu neto, Carlos Oscar, antes da Cavalgada do Centenário (2007), em que mais de 12 mil livros foram distribuídos nos estados de Minas Gerais e São Paulo.
“Quando surgiu a idéia de fazer a cavalgada em homenagem ao meu avô, a primeira preocupação foi ter o seu apoio. Sempre curioso em saber quantas escolas seriam beneficiadas, ele foi se envolvendo no projeto. Em uma de nossas conversas, perguntei se ele não gostaria de fazer nossa logomarca”, relembra Carlos Oscar Niemeyer.
Em menos de um dia, a figura foi elaborada pelo arquiteto, que pela manhã ao chegar em seu escritório, deixou-a na mesa do neto. “Confesso que me emocionei ao ver o desenho, em um rolinho de papel vegetal”, conta o presenteado. Com traços leves, linhas pequenas e curvas, a logo expressa a sensibilidade do trabalho de Niemeyer. O cavalo, símbolo da força e coragem, se torna sinônimo de elegância em suas linhas.
O desenho é registrado no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) e todo o material elaborado para campanhas de arrecadação de livros, além de bandeiras e camisetas das cavalgadas levam a marca. 
Visite o site: http://cavaleirosdacultura.org.br/

Nenhum comentário: