O Ceará de Nogueira Accioly Parte 1 Por:Manoel Severo

Nogueira Accioly
A mais longa e emblemática oligarquia da velha república no Ceará teve como principal protagonista Antônio Pinto Nogueira Accioly, que durante mais de dezesseis anos comandou com mão de ferro e um aguçado senso de sobrevivência política os destinos do Ceará em um dos mais conturbados e violentos períodos políticos da república.
Nogueira Accioly, nasceu na cidade cearense de Icó em outubro de 1840, era filho de portugueses e casou com dona Maria Teresa de Sousa, filha do casal, Tomas Pompeu de Sousa Brasil; senador e sacerdote; e dona Felismina Filgueiras; uma das mais tradicionais famílias do estado. 
Em 1864 formou-se em direito em Recife e acrescentou o Accioly , da avó materna a seu nome. A partir do prestígio de seu sogro, senador Pompeu, tomou gosto pela política, ao qual quase veio a suceder na cadeira senatorial cearense, logo após o império, fato que não se concluiria em função da proclamação da república.
D. Felismina Filgueiras, matriarca da família Souza Brasil, e sogra de Nogueira Accioly
Senador Pompeu, sogro de Accioly
Logo após a proclamação da República assume o governo do Ceará o General Bezerril Fontenelle tendo como seu vice, Nogueira Accioly que acabou o sucedendo, à frente do governo cearense a partir do ano de 1896, inciando ali uma das mais fortes e significativas oligarquias da velha república no nordeste. 
Em seu primeiro governo o estado do Ceará foi castigado por uma seca cruel entre os anos 1898 e 1900 e uma forte epidemia de varíola. Ao final de seu governo assumiu o comando do Ceará seu sucessor, Dr. Pedro Borges que durante o quadriênio 1900 a 1904 continuou recebendo forte influência política de Accioly fazendo com  que o governante retornasse à frente dos destinos do Ceará novamente a partir de 1904 e novamente em 1908, iniciando seu último governo que foi marcado por sua deposição em 1912.
Nogueira Accioly, de pé, recebendo no Ceará a visita do Presidente Afonso Pena em 1906 
Barricadas contra Accioly em 1912

Os desmandos; como violentas repressões à imprensa e a adversários políticos, o conjunto de privilégios sempre envolvendo parentes e apadrinhados de Accioly unidos às manobras que envolviam fraudes eleitorais contando com o apoio da política dos governadores, vinham criando constantes insatisfações junto a sociedade cearense. 
Em 1911 iniciou no Brasil ; a partir da necessidade do Presidente Hermes da Fonseca conter sua forte oposição nos estados; o movimento encabeçado por setores militares e alguns segmentos da sociedade civil denominado de "Salvacionismo". O objetivo seria o de defenestrar do estado brasileiro as oligarquias espalhadas por todo território nacional que ameaçavam Fonseca . Esse movimento com forte apoio do governo federal acabou vindo a calhar e foi aproveitado pela oposição aciolyna em Fortaleza, quando foi lançada a candidatura do coronel Franco Rabelo, personalidade "salvacionista" para as eleições de 1912 ao governo estadual , contra o candidatura de Nogueira Accioly.
Franco Rabelo
A capital cearense conheceu ali, as primeiras grandes passeatas de sua história, o ineditismo da iniciativa, envolvendo as moças e as crianças, acabaram cristalizando e fortalecendo o sentimento de ruptura da sociedade de Fortaleza com Accioly. 
Particularmente na Passeata das Crianças, no dia 21 de janeiro de 1912, a polícia militar investiu sobre os manifestantes com extrema violência resultando na morte de uma criança, sendo o estopim de uma verdadeira batalha campal de três dias, com manifestações, combates e muitos mortos pelas ruas de Fortaleza, terminando no dia 24, com a derrocado do governo Acciolista.
Passeata das Crianças, 21 de janeiro de 1912
O salvacionista Coronel Franco Rabelo viria a ser eleito, inaugurando o período de libertação do Ceará da oligarquia de Accioly, entretanto, por ironia do destino, as mesmas manobras federais que o haviam favorecido , agora se colocariam contra ele e dois anos depois de sua eleição, Franco Rabelo seria deposto no ápice do que viríamos a chamar de a Sedição de Juazeiro.
Continua...
Manoel Severo - Cariri Cangaço

9 comentários:

Anônimo disse...

SEVERO, meus parabéns pela interessante e oportuna postagem sobre a era Aciolina no Ceará. Abraços: Bosco André.

Moysés Castanha Accioly disse...

- "UM POVO SEM MEMÓRIA É UM POVO SEM HISTÓRIA. E UM POVO SEM HISTÓRIA ESTÁ FADADO A COMETER, NO PRESENTE E NO FUTURO, OS MESMOS ERROS DO PASSADO. "

( Emilia Viotti da Costa – historiadora brasileira )

http://www.nossaponte.com.br/index.php?option=com_content&view=category&id=39&Itemid=71

... - Conheça a sua; Jamais renegue a sua origem! - ...

................. Família "Accioly" no Brasil ....................

Originariamente, no Brasil, os Accioly vindos da Itália/Sicília, por volta de 1550 desembarcaram entre Pernambuco e Alagoas, uma outra parte seguiu para Manaus...

- "Accius, -i, subst. pr. m Accia, -ae, f. Nome de família; 1) L. Accius, Lúcio Acio, um dos grandes poetas trágicos romanos (Cíc. Fin 4,68). 2) T. Accius Pisaurensis ( Cíc. Br. 275). Tito Ácio Pisaurense. (Dicionário Escolar Latino Portugês / Ernesto Faria / FAE Ministério da Educação e do Desporto - Fundação de Assistência ao Estudante - Rio de Janeiro/1994. 6- Edição)...

- "Accio: Remonta de 450aC, de origem Grêga (Batalha de Áccio - 29/30 aC - que é comemorada até os dias de hoje...), migraram para a Itália e adotaram o nome de família "Ly"... ( Caldas Aulete)...

Vêr também:

- Série Monografias Municipais (Rio Formoso-PE)
Governo do Estado de Pernambuco
Secretaria de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente
Instituto de Planejamento de Pernambuco/1992

Nêstor de Medêiros Accioly (Casado com Maria Castanha Accioly - Fóto da capa! - ), era da cidade de Rio Formoso-PE., viveu entre Barreiros e Tamandaré, mudou-se com a família para o Recife em 1936.

Somos de Recife!...

Os "Accioly", na verdade são; de Natureza Bélica (450aC).

http://pt.wikipedia.org/wiki/Família_Accioli

https://www.facebook.com/moyses.castanhaaccioly

Luís Flávio disse...

PS -

Ratificando:
Francisco Antonio Doria
( https://www.facebook.com/fadoria )

Origem da família Accioly.

Accioly, Accioli, Accioli, são variantes de Acciaioli, Acciaiuoli ou Acciajuoli, nome de uma família florentina patrícia, pertencente ao partido guelfo, de origens muito modestas e obscuras no século XII. Segundo a lenda, certo Gugliarello Acciaiuoli, de uma família de armeiros de Brescia (porque o nome se derivaria de acciaio, aço), sendo guelfo, teve que fugir de sua pátria devido às perseguições de Frederico Barbarroxa, que havia invadido a Itália.
Gugliarello chega a Florença em 1160, compra terras onde é hoje o Borgo de' S.S. Apostoli, e no Val di Pesa, onde edifica uma `casa di signore' nas ruínas do antigo castelo de Montegufoni. Era banqueiro, e comerciante de panos de lã.
Gugliarello é atestado em documentos (dois, se bem me lembro). O resto é fabulação, tirante as propriedades que se lhe atribuem (até hoje há, perto do castelo de Montegufoni, uma herdade de nome La Gugliarella). O nome da família pode derivar-se de accia, `meada' (eram comerciantes de panos), ou mesmo de acerola, pois há a forma `Azzaroli.' Era, de qualquer modo, um personagem modesto, embora rico, esse Gugliarello; uomo di bassa condizione.

http://www.lulu.com/shop/c%C3%A1ssia-albuquerque-and-francisco-antonio-doria-and-f%C3%A1bio-arruda-de-lima/acciaiolis-no-brasil/paperback/product-16545188.html

alba pompeu pareto disse...

Realmente interessante o artigo. Uma pequena correcao tenho a fazer. A foto que aparece como sendo do sogro do Accioly, o Senador Pompeu, e na verdade do filho do Senador Pompeu e cunhado -e nao sogro- do Accioly. A troca e comum, porque o pai(Senador, padre) e o filho (cunhado do Accioly, deputado) tinham o mesmo nome. O neto do Senador (medico) tambem tinha o mesmo nome (so que este era Pompeu Filho) mesmo sendo neto do Senador. Dificil nao confundir.
Alba Pompeu

Francisco Antonio Doria disse...

Alba, você por aqui? Sei que o Nogueira Accioly era teu tio bisavô (ou avô).

Nena Accioly disse...

Meu Avô Antônio Pinto Nogueira Accioly Neto era filho do Nogueira Accioly! Adorei ler e conhecer um pouco da história da minha família por aqui!

Francisco Antonio Doria disse...

Vc é neta do Accioly Netto?

VIA ACIOLI disse...



Sou neto de Leondes Accioly Wanderley (nasceu 1902), dizia meu avó que era filho de uma Holandesa chamada Madgdalena Vanderley eque casou com um certo Accioly (não comentado por ele) talvez era filho bastardo. meu avó nasceu em Alagoas, mas viveu em pernambuco tendo 02 filhos em Bom conselho de papacás-PE algueém sabe alguma coisa a respeito.

Luís Flávio disse...

----------- PARTICIPEM DO NOSSO GRUPO!!!...-------------
.......... ( Família Accioly no Brasil ) ...............
.
Compartilhem com os "Accioly's" que você conhece; Convidem à todos!!!...
.
"UM POVO SEM MEMÓRIA É UM POVO SEM HISTÓRIA. E UM POVO SEM HISTÓRIA ESTÁ FADADO A COMETER, NO PRESENTE E NO FUTURO, OS MESMOS ERROS DO PASSADO" .
.
... # - (Emilia Viotti da Costa – Historiadora brasileira) - # ...
.
... - Conheça a sua; Jamais renegue a sua origem! - ...
.
https://www.facebook.com/groups/FamiliaAccioly/
.