Zé Rufino: Descanso eterno e desconhecido.

.

O confrade Professor Rubens Antonio tentou cumprir uma aparente simples missão que vai intrigar alguns pesquisadores. A pedido do amigo Ivanildo, visitou a cidade de Jeremoabo/BA, e foi ao cemitério municipal, buscando registrar imagens da sepultura de José Osório de Farias, o famoso Zé Rufino. Colheu do zelador e coveiro Manoel Gomes da Silva, o Manoel de Aprígio (Foto abaixo) o seguinte depoimento:

"Moço! Ontem um procurador esteve aqui também querendo notícia da sepultura de Zé Rufino. Eu disse a ele que isso não existe. Não tem sepultura que se ache não. Acontece que nem eu nem o velho Celso, que deve ter sepultado ele, sabíamos, na época, que o homem era tão bom e famoso da época dos grandes cangaceiros. Aqui é cidade pequena mas que cresceu com cemitério pequeno. Se a família não pede conta, a gente usa de novo a cova e enterra por cima daqueles que estão ali mesmo. Tá cheio de gente enterrado em cima um dos outos aqui. Se tivessem me avisado, tinha cuidado de dar a ele uma sepultura boa. Mas ninguém avisou. Não tem mais como dar notícia nem do Zé Rufino nem do Luis, filho dele. Acho que ele tem um neto por aí, mas que nem sei não dele tem muito tempo. É um desrespeito danado, mas fazer o que?"

Manoel de Aprígio, "se tivesses me avisado...!"

Bem... É isto...Creio que a única esperança de saber onde foi enterrado, para saber "sob quem aos restos" de Zé Rufino estão é o "neto" mas aí já é outro mistério, que ninguém sabe por onde ele anda".

Alguém aí sabe?

Att Rubens Antonio

Quero agradecer o amigo Rubens, por mais essa informação sobre o grande "Zé Rufino", ou seja, que não existe mais a sepultura do mesmo no cemitério de Jeremoabo/BA. Essa informação é de tamanha relevância, que a maioria, ou a quase totalidade dos escritores/pesquisadores brasileiros do cangaço, desconhecem a mesma.



Para mim, que gosto de estudar o cangaço, foi grande a decepção, pois esperava algo diferente, ou seja, que a sepultura estivesse preservada, uma vez que o mesmo fez história no combate ao cangaceirismo no nordeste. Valeu grande Rubens, e, obrigado pela gentileza!
Um abraço a todos



Ivanildo Alves Silveira
Colecionador do cangaço

Fonte: lampiaoaceso.blogspot.com
by Kiko Monteiro
.

2 comentários:

Bruno N. Tavares disse...

Senhores:
A questão é que a grande maioria acha que o cangaço é o mais importante dos temas históricos do país, quando na realidade apenas nos últimos tempos caiu na graças dos cultos (auto-proclamados ou não).
Não há razões para esse desapontamento. Vejo o fato como perfeitamente natural e compreensível. Afinal, o túmulo que se procura é o de Zé Rufino, e não de Duque de Caxias ou de Machado de assis. Acho que é por aí. Devemos ter os pés nos chão quanto ao assunto.
Sucesso a todos no evento que se inicia no dia 17 próximo.
Saudações
Bruno Tavares.
Fortal/CE

Anônimo disse...

Pois bem a familia do Cel.Zé rufino mora aqui na cidade de Jeremoabo,no Bairro José Nolasco e conheço muito bem seus netos e bisnetos e um dos seus neto é policial militar seguindo a carreira do pai(Luiz de Zé Rufino)e de seu avô.