Cecília e Deisielly: Como Vale a Pena ! Que venha o Cariri Cangaço Fortaleza


A cada dia que passa em nossas andanças por este maravilhoso solo sagrado sertanejo nos surpreendemos com a imensa demonstração de talento e inspiração que nascem da alma destes pequenos e pequenas, meninos e meninas que nos encantam com sua arte e nos mostram que tudo vale a pena.

Redenção e Ocara, dois municípios quase irmãos, distantes de Fortaleza cerca de 70km, ali, em um e em outro, nasceram e vivem duas preciosidades. Duas menininhas cheias de talento e graça. Uma a família Cariri Cangaço já adotou com muito amor: Cecília do Acordeon, nossa pequena "Pimentinha do Forró", nossa mascotinha que já nos acompanha com sua musica, sua alegria e seu carisma, em muitas edições do Cariri Cangaço. A outra: Deisielly do Acordeon, não menos talentosa que nossa pequena Cecília; tão cheia de graça quanto, tanto uma como outra parecem exalar a verdadeira alma nordestina, como autenticas herdeiras daquilo que faz nosso olho brilhar: O amor às nossas raízes e tradições !!!

Ingrid Rebouças, Cecília do Acordeon e Manoel Severo

Em Redenção, mais precisamente na localidade de Currais II em Antonio Diogo, numa localidade quase formada por uma só família, nasceu e mora a pequena Cecília; já em Ocara na localidade de Lagoa Cumprida nasceu e mora a outra maravilhosa pequena, Deisielly; ali nessa outra localidade formada também por quase uma só família. Localidades distantes 40km uma da outra mas tão parecidas entre si que se tornam irmãs e essa irmandade se fortalece quando das duas, desabrocham para o mundo dois talentos mirins das dimensões de Cecília do Acordeon e Deisielly do Acordeon.

Uma tem 10 anos e a outra 11, que coisa ! Como essa coisa da cultura nordestina é forte, como se manifesta em nosso coração independente da idade , das cores e de onde fica nosso berço, a prova é sentar para ver, ouvir e se deliciar com essas duas meninas encantadoras: Cecília e Deisielly do Acordeon.

 João Paulo e Manoel Severo
 Ingrid Rebouças, Cecília e Deisielly
 Deisielly do Acordeon

Saímos de Fortaleza, eu e Ingrid, na manhã deste sábado dia 03 de março, eram cerca de 8 da manha. O período chuvoso nos permite cada amanhecer mais bonito que o outro e tratando-se da zona rural...Sensacional. Primeiramente chegamos a Redenção, depois Antonio Diogo e por fim Currais II, ali pegamos Cecília do Acordeon e  sua mãe Neidinha, rumo a Ocara, de lá fomos a Jurema dos Vieira, localidade onde mora o casal; João Paulo, Jucilene e a pequena Paloma e dali, por entre estradas de terra e muito chão molhado chegaríamos em Lagoa Cumprida, mais precisamente à casa de Deisielly do Acordeon, era a primeira vez que Cecília visitava a casa de Deisielly.

 Deisielly do Acordeon e Cecília do Acordeon
"Como é estimulante viver momentos como esse... A musica era maravilhosa, mas mais que isso, os sorrisos e o brilho no olhar das duas pequenas nos faziam ver e sentir como tudo vale a pena ! Estamos no caminho certo..."
 A isso chamo Cariri Cangaço !
 "Como esta coisa da cultura nordestina é forte, como se manifesta em nosso coração independente da idade , das cores e de onde fica nosso berço, a prova é sentar para ver, ouvir e se deliciar com essas duas meninas encantadoras: Cecília e Deisielly do Acordeon."
Quando chegamos já estavam nos esperando, além de familiares de Deisielly, um monte de vizinhos que vinham de todos os lados; souberam de nossa visita e vinham ver as duas princesinhas tocando, além de todos desejarem tirar fotos com as duas juntas. Mal deu tempo de descer do carro e o forró "truou" para quem quisesse ouvir, e dançar. Com o pai de Deisielly no teclado as duas sanfoneiras mirins cada uma com seu acordeon e seu estilo, proporcionaram um momento espetacularmente encantador e único. Como é estimulante viver momentos como esse... A musica era maravilhosa, mas mais que isso, os sorrisos e o brilho no olhar das duas pequenas nos faziam ver e sentir como tudo vale a pena ! Estamos no caminho certo...

João Paulo, Deisielly do Acordeon e Manoel Severo

Foram quase duas horas de visita e muita emoção. Foram momentos especiais, foi um sábado abençoado. O Cariri Cangaço que já tem em sua família os pequenos talentosos, Cecília do Acordeon, Pedro Mota Poppof, Pedro Lucas, Francine Maria e Yasmim Almeida, agora ganha mais uma pequena notável: Deisielly do Acordeon, e estamos nos esforçando para reunir a todos em nossa próxima edição: Cariri Cangaço Fortaleza, quem for vivo verá !

Cariri Cangaço
03 de Março de 2018, Redenção e Ocara
Manoel Severo - Curador do Cariri Cangaço


Vem aí Cariri Cangaço Fortaleza
26 a 29 de Abril de 2018
Fortaleza, Capital do Ceará

4 comentários:

PEDRO860 disse...

Deisielly e um ser divino que tem sua alma entrelaçada a sanfona e quando toca o seu coraçãozinho pulsa com os baixos e seu sangue corre no ritmo do vai e vem da puxada do fole o que faz sua sanfoninha ter a sua marca exclusiva ao tocar onde existe um cordão umbilical entre a musissista e seu instrumento além de um domínio regencial sobre ele. Sem desmerecer nem diminuir o talento de nossas preciosas joias musicais como a magnânima talentosa e cheia de carisma Cecília do Acordeon que teve pra nosso orgulho reconhecimento do seu brilho em rede nacional e antes a exemplo de Deisielly na lista de agraciados do Troféu Centenário.

silvanar disse...

Que bom, Mestre Manoel Severo!

Manifesto minha alegria de ver nossos talentos precoces aflorarem.
Como também expresso minha gratidão pelo apoio e reconhecimento do Cariri Cangaço a estas crianças que são a esperança de ver nossa cultura popular nordestina sendo preservada, guardada, cuidada e vivida pelas futuras gerações, num tempo em que as raízes e as tradições são relativizadas e substituidas por uma onda de "valores" efêmeros e descartáveis, que cultua a violência, as drogas, a orgia, a vulgaridade em detrimento da essência, da decência e da moral.

Nossos Mestres estão se indo (ontem foi a vez de Zé de Manu) e essas crianças são uma grande promessa e uma viva esperança para nossa cultura. Temos muitos outros talentos que precisam ser descobertos e lapidados. Cabe às autoridades, às cescolas e às pessoas e grupos como o Cariri Cangaço, fazer este árduo, mas gratificante trabalho de "garimpar" e zelar por essas jóias.

Contem comigo e com o Programa Raízes do Sertão.

Envie-nos, toda a Programação do Cariri Cangaço, para que divulguemos-na, no Programa e em outros espaços.

Abraços,

Silvanar Soares Pereira
85 - 996046224

Francisco de Assis Alves dos Santos disse...

Que texto grandioso.Bom fazer parte dessa história.

silvanar disse...

QUE MARAVILHA!!

Manifesto minha imensa alegria de ver esses “pequenos” talentos aflorarem no nosso sertão. Da mesma forma que sou grato ao apoio, que o Cariri Cangaço tem dado a essas promessas da nossa cultura popular nordestina. São muitos os meninos e meninas que de alguma maneira estão se envolvendo com as artes, de forma muito precoce, faltando apenas um pouco de incentivo.
Nossa cultura precisa ser valorizada e resgatada por eles e elas e é papel dos poderes públicos, das escolas, das instituições e pessoas comprometidas com as causas do bem, garimpar, lapidar, valorizar, incentivar e promover esses talentos. Pois os Mestres que temos estão aos poucos se indo (ontem foi a vez de Zé de Manu) e precisam ter seu trabalho e sua missão sendo continuada e preservada.
Quero muito estar presente nesta versão ”alencarina” do Cariri Cangaço. E gostaria de levar um jovem de 100 anos, apaixonado pelo sertão, para participar deste sublime momento. Seu Chico Soares, o bisavô de Cecília, merece este presente, no ano de seu Centenário.
Peço que enviem-nos toda a Programação do Cariri Cangaço, para que possamos divulgar no Programa Raízes do Sertão e em outros espaços.

Contem comigo e com o Programa Raízes do Sertão!!

Abraços,


Silvanar Soares
85 - 996046224