O Guardião do Alto do Leitão

.
Uma das visitas marcantes do Cariri Cangaço 2010 foi sem dúvidas ao Alto do Leitão, em Barbalha, cenário da trágica chacina perpetrada contra o mais novo dos irmãos Marcelinos; Lua Branca; e alguns outros condenados: Pedro Miranda, Manoel Toalha, enfim.


Naquele janeiro de 1928, sob o pretexto de estarem sendo conduzidos para a cadeia do Crato, os cinco, escoltados pela volante de Zé Antonio; foram obrigados a abrir suas próprias sepulturas (favor ver outras postagens neste blog, sobre o assunto) e ali foram barbaramente assassinados. Pois bem, em nossa visita contamos com um visitante inesperado, aliás, uma visitante: uma cadela que por todo o tempo ficou a nos acompanhar, por sua persistencia, Danielle resolveu fotografá-la e eu resolvi postar em nosso blog, penso que ela conseguiu o que queria...o estrelato no mundo cangaceiro, rsrsrs.

Abraço a todos, Manoel Severo
.

5 comentários:

Anônimo disse...

Aqui se prova que nem só os cangaceiros vivos possuiam seus cães, mas também os mortos, possuem. rsrsrs. Muito boa a matéria.
Abraços

Maria Tersia JUAZ

Anônimo disse...

É importante ressaltar que o Alto do Leitão fica em propriedade de particulares, seria bom se as autoridades pudessem viabilizar uma parceria com os donos para a preservação do lugar, que inclusive poiucos caririenses conhecem.

Maria Tersia JUAZ

Anônimo disse...

Daniele parabens pelas fotos e pela a oportunidade dada a ilustre visitante, rsrsrs
valeu a postagem pela criatividade.

Abraços a todos

Fernanda

Anônimo disse...

Caro Severo, o fuzilamento no Alto do Leitão, ocorreu em janeiro de 1928, e o homen que o comandou era o Sargento José Antonio da "Acauã".
Parabéns pela belissima postagem e aproveito a oportunidade para agradecer a hospitalidade de todos que fazem o CARIRI CANGAÇO.
Um forte abraço do amigo.

Assis Nascimento
Mossoro - Rn

Raphael disse...

meu irmão é dono daquelas terras e estamos zelando pelo espaço