Os Mistérios da trama e morte de Delmiro Gouveia

.
Olho no Olho...
Por Gilmar Teixeira.

Pesquisador Gilmar Teixeira

No ano de 2008 iniciei um projeto para realizar um documentário sobre a Usina Hidroelétrica do Angiquinho, encomendado pela Fundação Delmiro Gouveia, que administra o sítio histórico. Durante a organização do acervo histórico enviado de várias partes do Brasil e do mundo, como objetos, jornais, cartas, livros, vídeos e fotografias, tive acesso a algumas informações sobre o assassinato do empresário Delmiro Gouveia, que ocorreu em 1917.

Como historiador e pesquisador do cangaço deparei-me com algumas informações até então desconhecida de todos as literaturas que havia tido acesso. Não que os historiadores do cangaço e biógrafos de Delmiro Gouveia tenham se omitido aos fatos, mas diga-se que os mesmos não tiveram em seu tempo a reunião destas informações como foi a mim oportunizado. E foi destas revelações, obscurecidas pela pouca preocupação no nosso país em preservar a história, que resolvi escrever este livro, fruto da pesquisa e do amor pela cultura e memória do sertanejo.

Pois bem. Ao ler uma matéria do jornal carioca Última Hora que fez a cobertura da saída da prisão do principal acusado e sentenciado pelo assassinato de Delmiro, o pistoleiro Róseo, que concedeu entrevista ao impresso. Na entrevista destacou que quando foi a Água Branca-AL fazer o acerto para assassinar Delmiro, já estavam lá os cangaceiros Luiz Pedro e Sebastião Pereira na casa da baronesa Dona Joana Vieira Sandes de Siqueira Torres, prontos para matar o empresário da Pedra. Porém, antes do serviço os mesmos são mandados para Sergipe para fazer um serviço para o Coronel Neco de Propriá, mas chegando lá o serviço é suspenso e ficam por lá trabalhando na usina do coronel.

Como pesquisador do cangaço imediatamente liguei os nomes dos dois cangaceiros citados por Róseo, e através de uma foto tirada na cidade da Pedra, datada de 1917 (ano da morte de Delmiro)...

eram eles Sinhô Pereira e seu primo Luiz Padre; Sinhô foi o chefe de Lampião. A foto em questão foi a única foto destes dois cangaceiros que se tem registro.

Continuando a pesquisa, descubro que os dois cangaceiros são primos do Capitão Firmino, e estiveram hospedados em sua fazenda na Pedra-AL, que havia sido vendida a Delmiro. Não por coincidências os dois cangaceiros saem em fuga para o Estado de Goiás na companhia de Zé Gomes, cunhado de Firmino, logo após o assassinato. O compadre de Delmiro Cap. Firmino é então acusado de ser o mandante do assassinato do amigo, visto a relação com Gomes e sua fuga, e foi preso. A sua prisão e soltura rápida com a influência de Lionelo Iona, sócio de Delmiro, e membros da família Torres, revelou um grande complô, que esse livro, através de documentos, reportagens e fotos da época busca retratar quase um século depois, as motivações, encenações e tramas para o assassinato de Delmiro Gouveia.


Os fatos documentados apontam que membros da família Torres e Lionelo Iona orquestram uma trama espetacular, fazendo com que vários desafetos de Delmiro Gouveia se interessassem após uma reunião, por assassiná-lo, criando diversos álibis para os interesses escusos envolvidos neste crime. Partindo do princípio de que, realmente os assassinos foram os cangaceiros Luiz Pedro e Sebastião Pereira, a sequência dos fatos a seguir permitirão ao leitor identificar em meio aos fatos, o desenrolar deste mistério secular, tornando cada um dos leitores investigadores e, certamente, novos elementos serão revelados a cada leitura. Nesta investigação histórica deve ser observado pelos leitores as seguintes condições:

1.Lionelo Iona, sócio e administrador das empresas de Delmiro, que antes de sua morte deixa testamento, onde Iona seria o tutor da herança deixada para os filhos de Delmiro até completar a maioridade, além de um seguro onde eras beneficiários. Essa fortuna seria administrada por ele. Veja que os filhos de Delmiro eram crianças na época, então imagine quanto tempo o mesmo teria até passar o controle aos herdeiros. Quando finalmente os filhos assumem os bens, depois de anos, Iona volta rico para Itália.

2.A família Torres tem seu poder político na região ameaçado pela presença forte de Delmiro que detém grande poder econômico e influência política. Os Torres participam e influem no julgamento dos acusados, o Juiz era membro da família e facilita para os interessados a condenação dos réus.

3.O Capitão Firmino, amigo e compadre de Delmiro tem sua filha difamada na cidade por conta da sedução de sua filha por Delmiro, e fica responsável pela contratação dos cangaceiros já famosos no Pajéu, Sinhô Pereira que vem a ser chefe de Lampião depois dessa morte junto com seu primo Luiz Padre (pai do deputado federal Hagaus de Tocantins). Seu futuro genro falava para todo mundo que só voltava para casar com sua filha, se ele matasse Delmiro, após a morte ele retorna e se casa. O Cap. Firmino estava na hora do crime com Delmiro e usava uma camisa escura, pois Delmiro só usava branco isso facilitou o alvo, só Firmino viu os três assassinos. Por que três? Era a quantidade que interessava, mas foram cinco, pois dois davam cobertura aos executores.



4.Herculano Soares (fazendeiro) apanhou de Delmiro no meio da rua e prometeu vingança, foi ele juntamente com seu cunhado Luiz dos Anjos que deram cobertura aos criminosos a mando do Cap. Firmino, pois eram amigos e o capitão já havia morado por muitos anos em Água Branca, terra de Herculano.

5.Zé Gomes (cunhado do Cap. Firmino), além de adversário político de Delmiro, tinha uma grande rixa com o empresário que apoiava em Jatobá (hoje Petrolândia) seu inimigo político Lero, que veio a derrotá-lo em eleição para prefeito. Após o crime foge para Goiás na mesma data que os cangaceiros e, passa a morar na mesma cidade.

A partir dos fatos aqui relatados, onde muitas coincidências se tornam suspeitas, toda a relação entre estas famílias e a acusação recaindo sobre Rósea é possível perceber que caso esta história revelada hoje, houvesse sido na época do assassinato muitos interesses políticos econômicos, que perduram até hoje, teriam os rumos alterados. Outros nomes ainda podem ser incorporados a trama, mas ao fim se revela que Rósea não foi o único executor, nem tão pouco o Cap. Firmino o único interessado nessa morte.

Gilmar Teixeira
Pesquisador, escritor e documentarista
Feira de Santana - Bahia


NOTA CARIRI CANGAÇO: Essas e outras revelações polêmicas a cerca do assassinato do grande coronel do sertão, um dos maiores empreendedores do inicio do século XX, Delmiro Gouveia, na edição 2011 do Cariri Cangaço com o pesquisador e documentarista de Feira de Santana, Gilmar Teixeira.
.

21 comentários:

Honório de Medeiros disse...

Fantástico. Gilmar Teixeira está de parabéns. Toda essa trama, devidamente tratada, dá um grande livro.

Honório de Medeiros

José Mendes Pereira disse...

Parabéns ao pesquisador Gilmar Teixeira, pelo excelente comentário que cedeu a nós, leitores do Cariri Cangaço sobre a morte do Coronel Delmiro Gouveia.

José Mendes Pereira - Mossoró-RN.

Anônimo disse...

Simplesmente sensacional, temos que parabenizar ao pesquisador Gilmar Teixeira pelo brilhante trabalho sobre o assassinato do Caudilho Delmiro Gouveia. O blog do Cariri Cangaço tá se esmerando em trazer NOVIDADES e muita coisa inusitada, Caro Severo, parabens meu irmão por sua grande colaboração em divulgar a historia real de nosso nordeste.

Professor Itamar Filgueira

Helio disse...

Concordo com o professor Itamar e com os amigos Honorio de Medeiros e José Mendes; a materia do senhor Gilmar Teixeira é fantastica; toda a trama que cercou a morte do Delmiro Gouveia agora nos colocada de uma forma totalmente nova e coerente, parabens ao Gilmar pelo grande trabalho.

Professor Mario Helio

Anônimo disse...

Róseo e Jacaré comeram a bronca a troco de algo....quem realmente bancou essa bronca?

Parebens Gilmar. valeu.

Renato Toledo
Frei Paulo,

João de Sousa Lima disse...

caro Gilmar Teixeira,
meu parceiro de tantas estradas, publique logo esse livro pois ele será sucesso total pelas informações contidas e pelos segredos desvendados que por tanto tempo perdura e nos deixa com uma sensação de um drama inacabado por tantos depoimentos desencontrados em se tratando dessa morte.
confio em sua pesquisa e sei que sua tese será no minimo um fato relevante na história desse grande homem, o Pioneiro de Paulo Afonso.

Anônimo disse...

Caro Gilmar, parabens pela brilhante materia sobre a morte de Delmiro.

Estou terminando um livro intitulado "Celebres historias sertanejas" e nele, não poderia ser diferente, tem fragmentos da epopeia do pioneiro de Paulo Afonso.Lendo seu espetacular trabalho, preciso lhe fazer algumas indagações:

O cel. José Rodrigues, de Piranhas, também foi responsavel juntamente com José Gomes, do Jotobá (Petrolandia) pelo assassinato de Delmiro? Luis dos Anjos é o mesmo Luis dos Angico? Existe uma versão de quem matou Delmiro foi Herculano na companhia de Luis dos Angicos - Luis dos Anjos? E um cabra chamado Manoel Vaqueiro, vc conhece essa versão?

Eu não tinha conhecimento do envolvimento de Sinhô Pereira e Luis Padre nesta homicida trama.

Mais uma vez meu querido amigo Gilmar parabens pelo seu extraordinario texto historico.

Alcino Alves Costa
Caipira de Poço Redondo

Anônimo disse...

É notorio o grande serviço que o blog dos senhores presta aos pesquisadores e estudiosos da história do nordeste. Sou professor da rede pública estadual da Paraiba e me sinto no dever de parabeniza-los. Esta materia do senhor Gilmar (Feira de Santana) é uma prova inconteste do que constatamos.

Grande abraço a todos do Cariri Cangaço.

Professor José Ribeiro Fialho
João Pessoa

CARIRI CANGAÇO disse...

De certo gostaríamos de agradecer as palavras generosas dos professores Itamar e José Ribeiro, com relação ao trabalho deste Blog. Suas palavras nos deixam felizes e aumentam nossa responsabilidade em continuar construindo com zelo e cuidado essa revista eletronica.

Muito obrigado aos amigos,

Manoel Severo

Gilmar Teixeira disse...

Caro amigo Alcino obrigado pelos elogios e vamos as indagações do caso.
1-Cel José Rodriques terá um capítulo especial sobre o mesmo devida a sua importancia no caso.
2-Luis dos anjos é o mesmo Luis dos angicos,o apelido vem da fazenda onde o mesmo morava,fica nas proximidades da usina angiquinhos.
3-A versão Herculano começou a circular logo após a entrevista de Róseo a um jornal de grande circulação nacional,o mesmo é pressionado a manter esta versão até quando resolve provar a sua inocência no caso,consequida esta logo após sua morte.
4-Manuel vaqueiro era trabalhador rural que as vezes fazia papel de matador,trabalhou para familia de Herculano e de Cap.Firmino além da de Zé gomes,daí sua ligação ao crime dando cobertura aos assassinos na sua fuga.
No livro tudo isso é detalhado de uma forma mais criteriosa.
Abraços Gilmar Teixeira

Anônimo disse...

Bravo, Cariri Cangaço; parabéns Gilmar Teixeira.por registrar nos anais da história
a verdade sobre Delmiro Gouveia o homem tão decantada pelo imortal Rei do Baião.A
posteridade e nós agradecemos

Bastinha Job

NETO disse...

Gilmar Teixeira,meus parabéns,com certeza esse livro vai ser um sucesso,e será bem vindo para todos que querem se aprofundar nesses acontecimentos na época do cangaço.
Fico no aguardo esperando o lançamento do livro.

Atenciosamente,
Neto

Anônimo disse...

Parabens - excelente trabalho. A cada dia que passa os estudos sobre o Cangaço se tornam mais eletrizantes, cheios de novidades e mais interessantes. Abraço Gilmar - saúde. Alfredo Bonessi -GECC-SEBEC

José Mendes Pereira disse...

Amigo Manoel Severo:

Já recebemos esta excelente matéria do pesquisador Gilmar Teixeira, e já estamos prontos para recebermos outro valioso conteúdo do capitão Bonessi, pois já faz mais de mês que ele não nos presenteia com outro texto.
Venha logo capitão Bonessi com mais novidade.

Abraços para toda família do Cariri Cangaço.

José Mendes Pereira – Mossoró-RN.

Juliana Ischiara disse...

Amigo Gilmar, parabéns pelo texto, mas confesso que já me deu uma coceira danada para saber mais sobre esta história, pela prévia que você relatou aqui no texto, sei que vem muita coisa interessante por aí.

Publique o logo, pois acredito que todos aqui ficaram basta interessado no livro.

Severo, você acertou no alvo com este “Olho no Olho”, tão certeiro quanto tiro do Capitão Virgulino, rsrsrs.

Saudações Cangaceiras.
Juliana Ischiara

Anônimo disse...

Como editor do livro QUEM MATOU DELMIRO GOUVEIA de Gilmar Teixeira, posso avalisar que a pesquisa que o cineasta está fazendo não desconsidera os pesquisadores do coronel Delmiro Gouveia, mas preenche uma lacuna deixada pelos pesquisadores do tema.
Acompanhei de perto suas pesquisas durante o ano passado, fotografando e copiando documentos referente ao tema, e não foram poucas as interrogações que lhe fiz. Acredito que esse trabalho provocará debates que serão de grande contribuição para nossa história, principalmente a história desta região.
Gilmar, sucesso pelo seu trabalho,
Luiz Ruben - pesquisador

Anônimo disse...

sou estudande de engenharia da UFRN e em estudo de uma disciplina de inovação e economia soube desse caso, que muito me interesou; um fato importante a se considerar e que o crime pode ter tido a participação de personagens extrangeiros, ja que gringa Machine Cotton havia forçado a compra e fechamento da fabrica de linhas para cozer que Delmiro Golveia havia instalado nas margens do São Francisco. ou seja, muitas pessoas tinham interesse em sua cabeça.

Anônimo disse...

CARO SR. GILMAR TEIXEIRA,

AO ESCREVER SOBRE ALGO, NA CONDIÇÃO DE INFORMAR, DEVE-SE FAZER UMA PESQUISA APURADA DOS FATOS. SABER DO QUE E DE QUEM REALMENTE ESTÁ FALANDO. DIGO ISSO PORQUE VOCE SE REFERE DE MANEIRA MENTIROSA E SEM QUALQUER TIPO DE INFORMAÇÃO SOBRE UM DOS SUSPEITOS DO ASSASSINATO DE DELMIRO GOUVEIA. O HOMEM QUE VOCE DEFINE COMO PISTOLEIRO -RÓSEO- FOI NA VERDADE UM INOCENTE CONDENADO A 30 ANOS DE PRISÃO.DESSE MESMO HOMEM FOI RETIRADO QUAISQUER TIPO DE CULPA COM O CASO DELMIRO.DIGO ISSO COM FIRMEZA. PEÇO QUE CONSULTE O DIÁRIO DE PERNAMBUCO DE 11 DE JUNHO DE 1978 OU O JORNAL DE ALAGOAS DE 24 DE ABRIL DE 1983 OU GAZETA DE ALAGOAS DE 1 DE DEZEMBRO DE 1977...ENFIM, POSSO CITAR INÚMERAS FONTES.
ENTÃO CARO GILMAR, É MENTIROSA SUA AFIRMAÇÃO EM DIZER QUE O SR.RÓSEO FOI FAZER O ACERTO PARA O ASSASSINATO DO SR. DELMIRO.
PESQUISE MELHOR PARA NÃO ESPALHAR MENTIRAS E CALÚNIAS SOBRE ALGUÉM.
O SR. RÓSEO FOI INOCENTADO PELA JUSTIÇA ALAGOANA NO CASO QUE É CONSIDERADO O MAIOR ERRO JUDICIAL DO BRASIL.PESQUISE!

Teresa Raquel ceara disse...

Gostaria de saber qual foi a participação de Jacaré,irmão do cangaceiro Moreno na morte do coronel Delmiro Gouveia.

Marcos Antonio disse...

Gostaria de saber se tem algum livro que trata dá vida de Delmiro? Que seja considerado fiel aos fatos?

Domingos Dantas disse...

Boa terde,

Gilmar, voce fala em uma foto que consta os pistoleiros do Pajeu, onde tem esta foto??