Nazaré, uma história a parte dentro do cangaço

.
Diário de Viagem - Nazarenos
Floresta, Dia 27, 10h 35min

Igrejinha de Nazaré, construida em 1921

Impossível para qualquer estudioso, pesquisador ou mesmo um mero curioso dos assuntos ligados ao cangaço, não perder pelo menos boas horas de suas pesquisas dedicadas ao bravo povo de Nazaré. Atualmente guardados na memória por sua valentia e destemor e pelas muitas batalhas travadas com seu pior inimigo: Virgulino Ferreira da Silva.

Os embates começaram quase que na mesma época da criação da vila, na ainda fazenda Carqueja ; em 1923, já mudados da Passagem das Pedras para as proximidades de Carqueja, os irmãos: Antônio, Virgulino e Levino Ferreira começaram a fazer história e conheceriam ali seus mais ferrenhos e encardidos perseguidores: Os Nazarenos.

Odilon e Luiz Flor

Odilon Flor, Euclides Flor, Manoel Jurubeba e Pedro Tomaz

Gomes Jurubeba, pai de João Gomes de Lira

Ildefonso de Sousa Ferraz, Manoel Gomes de Lira, João Jurubeba e João Gomes 

Nomes como João Flor e seus filhos: Odilon, Manoel, Euclides, Ildefonso; Manoel Neto, David e João Jurubeba, João e Manoel Gomes de Lira, Lero, Pedro Tomaz e muitos outros viriam a escrever seus nomes; muitos com o próprio sangue; nesta inigualável saga do cangaço. Visitar Nazaré é reverenciar a memória desses grandes sertanejos.

.
Tenente Coronel Manoel Neto; "Cachorro Azedo", um dos mais ferozes Nazarenos

Monumento aos filhos de Nazaré que tombaram em armas...

Aqui repousam muitos dos que enfrentaram Lampião e os seus

Um comentário:

José Mendes Pereira disse...

Amigo Manoel Severo:

Uma rica galeria de fotos dos perseguidores de Lampião. Eu ainda não a havia visto.
Parabéns pela relíquia que ficará arquivado nas páginas do Blog "Cariri Cangaço", e com certeza, documentos que servirão para as futuras gerações.

José Mendes Pereira - Mossoró-RN.