Zé Lourenço e Antônio Conselheiro se Encontram no Cariri Cangaço 2010


Capela de Santo Inácio de Loyola no Sítio Caldeirão

O Sítio Histórico do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, em Crato; palco da vida e obra do Beato José Lourenço, acolhe os convidados do Cariri Cangaço 2010, na manhã do segundo dia do evento.



O Caldeirão foi um dos movimentos messiânicos mais significativos da história do Nordeste; acontecido em terras cearenses, a comunidade formada por cerca de mil pessoas era liderada pelo paraibano de Pilões de Dentro, José Lourenço Gomes da Silva, mais conhecido por Beato Zé Lourenço. No Caldeirão, os romeiros e imigrantes trabalhavam todos em favor da comunidade e recebiam uma quota da produção. A comunidade era pautada no trabalho, na igualdade e na religiosidade, sob as benções do Padre Cícero Romão Batista. Após a morte do sacerdote de Juazeiro, os seguidores de Zé Lourenço foram obrigados a sair do Caldeirão, até que foram vítimas de chacina ainda no ano de 1937, na Mata dos Cavalos, Serra do Araripe.



Já Antônio Conselheiro, cearense de Quixeramobim, seguidor de Padre Ibiapina, construiu no final do século XIX a espetacular comunidade no arraial de Canudos, no sertão baiano. Também perseguido pelas forças governamentais foi vítima junto com sua comunidade em outubro de 1897 de uma das maiores tragédias do nordeste, quando foram mortas cerca de vinte e cinco mil pessoas e arrasadas e queimadas mais de cinco mil casas.


Professor Lemuel Rodrigues, Professor Sandro Leonel e Danielle Esmeraldo

Professor Domingos Sávio

Pesquisador Múcio Procópio


Depois de todos esses anos, Zé Lourenço e Antônio Conselheiro se encontram no Cariri Cangaço. Na abertura de seu segundo dia, na Capela de Santo Inácio de Loyola, no Sítio Caldeirão do Deserto, a partir das 9:30 H, teremos as Conferências: Religiosidades, Memórias e Movimentos Sociais, com o professor doutor, Lemuel Rodrigues, e a Conferência: Antônio Conselheiro – O Perfil, com o pesquisador e professor Múcio Procópio.



O Moderador do Debate será o Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo; teremos ainda como Debatedores dos Temas Apresentados; o professor Domingos Sávio Cordeiro e o professor Sandro Leonel, bisneto de Severino Tavares.



Cariri Cangaço, a história contada como você nunca viu! 



SERVIÇO: Dia 18 de agosto de 2010 – 9:30 H Manhã do segundo dia do Cariri Cangaço – Sítio Caldeirão do Deserto – Crato – Ceará.



Produção Cariri Cangaço

5 comentários:

Marilia e Rui disse...

Sensacional, muito boa a iniciativa da visita ao Caldeirão e as palestras por professores extremamente renomados.

Terá algum transporte para o deslocamento?

Obrigada
Marilia

Anônimo disse...

de Liminha:

Senhores, discutir temáticas ligadas ao Messianismo, Religiosidade, Beatos, Sebastianismo, Padre Ciço, enfim; sempre foi cercado de um preconceito inaceitável;até pouco tempo era "sacrilégio" o aprofundamento nestes temas.

Atualmente o cenário muda e temos eventos como o cangaço do cariri trazendo de forma responsavel palestras sobre tão importante assunto. É vital estarmos dando força a iniciativas como essa, vcs estão de parabéns.

LIMINHA - SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SP
Nordestino sim senhor! de São José do Egito, pernambuco.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o senhor Liminha, ainda mais quanto tinhamos uma igreja extremamente preocupada em manter seu "status quou" e hoje percebe-se que está correndo atras do prejuizo!!!!
Vejam o caso da reabilitãção de Pe Cícero.

Sérgio Naves
Fortaleza

LIVRO DIGITAL - LUIZ DOMINGOS DE LUNA disse...

Gostaria de parabenizar a atitude por demais louvável da equipe do Cariri Cangaço que, de forma majestosa, traz à lume, temas, que na maioria das vezes foram abordados como "manto histórico", sempre com uma conotação preconceituosa, pesquisadores de gabinetes, escritores com uma opinião já determinada, sempre a serviço de alguém, onde este alguém nunca foi a história com o retrato fiel dos acontecimentos.
Ao que me consta estes "Beatos" tão bem mascarados por uma mídia direcionada, sempre aos pés dos poderosos, das elites togadas, dos editores de jornais, de uma imprensa passiva e ordeira, não possui mais.. Pois com a força libertadora da internet e, o seu poder de perpassar fatos aos olhos atentos e sedentos do mundo on -line, com certeza estes pobres padres penitentes da Igreja Rural Laica, que a seu tempo, de tudo fizeram, para dar guarida aos escravos libertos das correntes materiais, mas presos ao prenconceito, a falta de oportunidade, Onde o único direito que receberam foi o de vagar em um mundo sem perspectivas, sem norte, sem rumo)( um mundo alheio a sua gente). Praza a Deus ! possa agora serem, pelo menos sujeitos de sua própria história - Que diga o 2º Cariri Cangaço -

Anônimo disse...

A igreja foi na verdade, a meu ver, a grande responsavel por esse preconceito de que falamos, sem dúvidas nenhuma concordo com Luiz Domingos de Luna.

Freire Lacerda