O Crime da Rua da Cruz Por:Jerdivan Nobrega de Araújo


O Crime da Rua da Cruz: O Jury de Maria da Conceição:Cidade de Pombal/PB, 03 de junho de 1883. A defesa da ré Maria da Conceição, no segundo Júri, foi feita por Antônio Gomes de Arruda Barreto.


O Advogado de Maria da Conceição, Antônio Gomes de Arruda Barreto, nasceu em 1856, Pedra Lavrada-PB, e faleceu em 1909 na cidade de João Pessoa-PB. Era filho de Antônio Gomes Barreto e de Ana de Arruda Câmara. Homem inteligente e de caráter nobre, dedicou-se ao magistério, especialmente, à educação dos jovens sertanejos. Em 1875, seguiu para Catolé́ do Rocha, fixando-se lá, onde formou a sua família. Em 1897, fundou o Colégio Sete de Setembro em Brejo do Cruz, primando pela qualidade. O seu Colégio era procurado tanto por alunos paraibanos quanto por aqueles que residiam no vizinho Estado do Rio Grande do Norte. Em decorrência da seca que assolou o Estado, no ano de 1898, Antônio Gomes viu-se obrigado a fechar o seu educandário e emigrar para o Rio Grande do Norte, instalando-se em Mossoró́ , em 1900. Antônio Gomes era autodidata e poliglota. 


Além de professor, era poeta satírico, jornalista polêmico e combativo. Foi advogado e promotor sem ser bacharel. Foi deputado provincial por duas legislaturas (1901/1904 e 1908/1911), faleceu no exercício do mandato. Republicano, ao lado de Epitácio Pessoa, Castro Pinto e Argemiro de Souza, prestou relevantes serviços jornalísticos a sua terra. Foi redator do Jornal O Estado da Paraíba; redator-chefe de O Mossoroense e colaborador de O Combate e O Eco. Também dedicava-se à poesia satírica, arma utilizada para atacar os adversários políticos do seu tempo. Entretanto, segundo Oscar de Castro, seus versos eram cheios de um humor sadio, que não chegavam a provocar ódios ou melindres justificados. Publicou também em O Comércio. Era tenente-coronel da Guarda Nacional, membro do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano. Publicou em jornais muitas poesias, usando sempre os pseudônimos Pincelle e F. Santarém. Também escreveu uma gramática latina Da arte latina e Um tratado de Direito, alegações finais.
Jerdivan Nóbrega de Araújo
Pesquisador e Escritor

Um comentário:

POSTO FISCAL IBÓ disse...

AMIGO SEVERO, VI UM COMENTARIO DE UM DETERMINADO PESQUISADOR, ONDE ELE RELATA NO FUTURO O CARIRI CANGAÇO NA BAHIA, REGIÃO ONDE LAMPIAO E SEU BANDO, PROMOVERAM DESTAQUE COM SUAS ATROCIDADES, TEMOS COMO EXEMPLOS, VARIAS CIDADES NO SERTÃO BAIANO. UM ABRAÇO.........PAULO CANGACEIRO DE BELEM DO SAO FRANCISCO-PE