Cabeleira, o primeiro de todos... Por:Robson Tavares

Ilustração de Braúlio Montovani


Nascido na freguesia de Glória do Goitá, pertencente na época a Vitória de Santo Antão, em 1751, José Gomes é considerado por muitos pesquisadores como o primeiro grande cangaceiro, apesar deste termo não ter sido usado na época. Ao lado do pai, Eugênio Gomes, ele assombrou Pernambuco com assaltos e mortes. Em 1773, os dois e outro delinquente, de nome Teodósio, resolveram atacar o Recife. A ação, no dia 1º de setembro, resulta nas mortes de uma passante e de um soldado, além do roubo de um armazém. 

Foi finalmente preso em 1786 quando tentava se esconder em um canavial de Paudalho. Condenado à forca, sua execução ocorreu no dia 28 de março do mesmo ano, no Largo das Cinco Pontas. Em carta enviada ao ministro do Ultramar português, Martinho de Melo e Castro, pelo governador de Pernambuco, José César de Menezes, consta que" os criminosos confessaram quatro mortes, ainda que são infamados de muito mais; que o seu castigo sirva de exemplo". 

A históri a de José Gomes foi contada num livro escrito por Franklin Távora, precursor do romance regionalista Brasileiro, lançado em 1876. Há quem diga que o primeiro grande cangaceiro da história foi Lucas Evangelista, mais conhecido como "Lucas da Feira"... Portanto, a importância de analisar os fatos com atenção é de suma importância, pois alguns escritores deixam a desejar em muitas obras. Moacir Assunção, escritor do livro: "Os homens que mataram o facínora", chega a afirma que o primeiro cangaceiro da história foi o "Negro Lucas da Feira", mas segundo Franklin Távora o primeiro bandido com práticas de banditismo foi "Cabeleira".

Robson Tavares 

NOTA CARIRI CANGAÇO: A ilustração do artigo em tela é de um dos maiores roteirista do Brasil: Bráulio Mantovani que tem entre seus trabalhos,  “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite” no currículo

2 comentários:

Anônimo disse...

Este blog sempre teve um comportamento exemplar, é frequentado por representantes da tradicional família brasileira. A partir desta matéria fica a recomendação de tirar o computador da sala ao abrir esta página, ou tirar as crianças e senhoras do recinto em nome dos bons costumes.
C Eduardo

CARIRI CANGAÇO disse...

Gostaríamos de esclarecer que a ilustração constante no artigo em tela; que tem como autor o amigo Robson Tavares; é de inteira responsabilidade da Produção deste blog; utilizada a partir de justa citação a seu criador, o talentoso ilustrador e respeitado roteirista Bráulio Mantovani.

Abraços,

Manoel Severo